Podcast Surra de Lúpulo, ep. 40: Quer fazer cerveja em casa?, com Jamal Awadallak

Jamal é mestre em Engenharia Química pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2009) e doutor em Processos Químicos e Bioquímicos pela Universidade Estadual de Maringá (2017), atualmente é professor do curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia na Universidade Federal do Paraná.

“Sempre acho que tive muita sorte de estar em um meio acadêmico que era muito propício a me encaminhar para o mundo da cerveja. Meu cunhado, que é apaixonado por cerveja, também foi uma grande influência para o meu começo nesse mundo, e acabei convergindo meus interesses de estudo para essa área”, explica ele. Com 50 mil inscritos no canal, Jamal diz que não pode reclamar do público brasileiro que consome esse tipo de conteúdo e que deseja aprender a fazer cerveja em casa. “No Brasil, as pessoas são ávidas por conhecimento cervejeiro avançado e hoje a internet já supre muito essa necessidade. É possível aprender muito assistindo bons canais no Youtube, como o Cerveja Fácil, para iniciantes, e, puxando a sardinha, o Beer School para cervejeiros mais avançados.”

O professor crê que hoje em dia é possível começar a fazer cerveja em casa com qualidade apenas estudando pela internet, mas, ressalta que é importante dosar bem a quantidade de bagagem teórica com a experiência prática. “O cervejeiro caseiro em geral deve começar replicando receitas de acordo com os padrões do guia de estilo BJCP e futuramente ir se arriscando a compor as próprias receitas. A produção de cerveja não é um processo em que caiba a mesma dose de empirismo da culinária doméstica, por exemplo, mas é importante arriscar e testar seus próprios processos”, explica.

Paralelamente, investir em materiais de apoio como bons livros. Jamal destaca os títulos da Editora Krater, A mesa do mestre-cervejeiro e How to Brew [em inglês] como títulos imprescindíveis para quem quer começar no universo da cervejaria artesanal. O passo acima são aprender técnicas básicas como o brew-in-a-bag, adquirir, se possível, uma panela automática, que executa melhor as funções de cozimento e dá mais autonomia ao cervejeiro para controlar o primeiro processo de fervura e investir em bons insumos. “O primeiro passo do cervejeiro iniciante é começar com receitas prontas compradas em brew shops e depois, à medida que for começando a entender mais sobre malte, lúpulo, perfis de fermentação, corpo, amargor e todas as demais características essenciais de uma produção de cerveja, arriscar criações mais complexas”.

Jamal, que atualmente quase não consome cervejas compradas, destaca, no entanto, que um dos aspectos fundamentais para não apenas fazer cerveja em casa, mas ser, sobretudo, um bom cervejeiro, é ter muitas “horas-copo”. Ou seja, para chegar a um nível de produção caseira em que o cervejeiro possa desfrutar de uma maior variedade de sabores e de construções mais próximas do que é correto no estilo, é preciso muito referencial de cervejas boas ao longo do tempo.

“É preciso referencial para evoluir como cervejeiro. Hoje eu produzo cervejas cujo valor por litro varia de dois a dez reais. Sei que dez é um valor alto, mas nesse caso estamos falando do uso dos melhores ingredientes possíveis, em quantidades quase inimagináveis para uma produção comercial. Cito o exemplo da new england, cuja lata hoje em dia varia entre 40 e 50 reais. Com essa quantia você consegue fazer cinco litros da mesma cerveja em casa. Fica a questão: você prefere comprar uma lata ou fazer dez? Beber uma cerveja feita por você não é necessariamente beber uma cerveja melhor – a qualidade dele dependerá unicamente de você –, mas com certeza será uma cerveja mais barata”.

Surra de Lúpulo

Surra de Lúpulo

Toda quinta-feira um episódio novinho em folha falando sobre tudo relacionado a cerveja no Brasil e o Mundo.