Surra de Lúpulo Ep.111 – Cerveja e Cannabis com Rodrigo Jardini

cerveja e cannabis com rodrigo jardini

No episódio de hoje do Surra de Lúpulo vamos falar sobre a maravilhosa mistura de Cerveja e Cannabis. Para isso, convidamos o ilustre Rodrigo Jardini, sommelier e cervejeiro de inovação da Cervejaria Tarantino. Será que vai dar onda? Ouça o bate papo na íntegra:

 

 

Conhecendo melhor o cervejeiro Rodrigo Jardini:

 

Antes de começar nosso papo, vamos conhecer melhor Rodrigo que tem um currículo extenso no meio cervejeiro.

 

Em 6 ’50”: Estou nesse mercado e comecei vendendo cervejas artesanais desde 2013, para experimentar esse mercado, gostei e cansei do que eu fazia. Em 2016, larguei o meu trampo e me dediquei a estudar. Já fazia cerveja caseira desde 2014, mas aí em 2016 fui estudar mesmo buscando ter essa coisa mais profissional, além do hobby. Em 2017 comecei a atuar como cervejeiro profissional mesmo, fui ser cervejeiro profissional da brewpub da cervejaria nacional em ribeirão preto, depois vim pra brewpub da cervejaria nacional em sp, depois fui para bragança paulista, na fábrica da cervejaria bragantina, depois voltei pra sp no brewpub da caravan e atualmente estou na fábrica da cervejaria tarantino; sou o cervejeiro de inovação. Em paralelo, estou abrindo minha própria fábrica de cervejas britadas em barrica de madeira e lá também vamos fazer kombucha não alcoólicas.

 

Como funciona o processo de inserção da cannabis na cerveja?

 

 

Entra ano e sai ano, a conversa sobre legalização da maconha ganha forças. Afinal, ao se falar da legalização estamos falando também de avanços científicos dos benefícios que a cannabis pode proporcionar. O uso de óleo com CBD tem eficácia comprovada para tratamentos de convulsão e, em até certos casos, ansiedade. Tendo isso em mente, vamos entender como funciona essa mistura de cannabis e cerveja.

 

Em 14 ’16”: Quando a gente fala de maconha, vamos pensar na flor de uma planta fêmea que tem diversas variedades, assim como o lúpulo. Na maconha, pela cruza de genética, você tem variedades como por exemplo, skunk, kush, white widow, lemon haze… essa é uma das primeiras similaridades entre maconha e lúpulo. Mas dito isto, quando falamos de maconha, vamos separar em duas coisas: os canabinóides que são os compostos químicos alí que se ligam ao receptor do sistema canabinoide que todo animal tem, exceto os insetos. E quando eles se ligam nesses receptores, eles fazem uma interação no metabolismo celular. Entre os canabinóides temos o THC, que é psicoativo e o CBD que não é psicoativo. Um dá brisa e o outro não. 

 

Como conseguir os compostos aromáticos?

 

 

Em 18 ’30”: A outra parte importante de falar sobre maconha [na cerveja] são os compostos aromáticos – que têm ainda mais similaridades com o lúpulo. Tanto a maconha quanto o lúpulo tem como principal similaridade um terpeno muito famoso que é o mirceno. […] Uma gama de compostos aromáticos estão presentes na maconha e no lúpulo. Dito isto, não necessariamente, quando a gente ouve falar das cervejas [com aromas de cannabis] aquilo veio da maconha em si. Hoje em dia é possível emular o aroma de uma determinada strain de maconha usando terpenos isolados de outras plantas. […] Falando dos compostos aromáticos, é encontrado o extrato líquido que nem é muito aromático e nem tão viscoso assim; então se abrir o tanque e jogar lá dentro [do mosto], você já vai estar inserindo extratos aromáticos [de cannabis] na cerveja. É a forma que eu tenho visto no mercado de inserção [de cannabis] que simulam os terpenos.

 

Dá pro cervejeiro caseiro incluir os terpenos nas cervejas caseiras?

 

 

A pergunta de milhões também tem uma resposta quase de milhões porque de acordo com Jardini, é bem caro.

 

Em 29 ‘5” : Efetivamente, na prática, sim. Mas vamos falar de valores: 1 ml custa em torno de R $240. […] O uso vai depender muito da pegada aromática que o cervejeiro caseiro estiver procurando. Vai depender tanto da intensidade do terpeno quanto da cerveja. 

 

Cerveja com aroma de maconha tem cheiro de maconha?

 

Em 38 ’49”: Quando estamos falando de qualquer coisa com aroma de maconha, vamos esquecer o prensado que é a maconha comum no brasil. Aquela maconha prensada tem cheiro de amônia. Não é esse o cheiro que estamos falando, mas seria uma coisa como abacaxi, lavanda…  O aroma seria de notas resinosas e cítricas. 

 

Falando juridicamente…

 

 

Em 42 ’20”  Quando a gente tá falando de produtos canábicos na cerveja, a maior experiência que temos disso é no mercado americano. Então, aí quando eu falei que se a gente olhar pro mercado brasileiro, parece muito 2018 nos EUA. É uma cena que me remete muito o que to vendo hoje: cervejas sendo colocadas no mercado, markateando com uso de terpeno e mais ou menos pra Abril, algumas cervejarias da Flórida começaram a receber e-mail do TTB, falando parem de produzir cerveja com terpeno de canábis. Isso rolou mesmo e já tinham cervejas no mercado sendo vendidas e depois o TTB se pronunciou oficialmente proibindo a venda de cervejas com terpeno, mesmo o terpeno não possuindo canabinóides.  

 

Ao ser questionado sobre as possibilidades do BJCP incluir uma categoria para Cerveja canábica, Jardini diz que já existem cervejas com terpeno ganhando concursos lá na gringa e aqui no Brasil. A demanda existe e as possibilidades também! Para quem quiser experimentar, nosso convidado sugeriu o estilo Experimental Beers.

Obrigada pelo bate papo sensacional, Rodrigo.

Até a próxima!

 


 

👉 Ouça também Surra de Lúpulo: Dueto Cervejeiro com Raul Schuchovsky e Victor Morandi

👍 Gostou do nosso bate papo? Seja um apoiador do Surra de Lúpulo clicando aqui.

👑 SURRA DE LÚPULO é apoiado por MECENAS EMPRESARIAIS, CERVEJA DA CASA CERVEJARIA NARCOSE

Surra de Lúpulo

Surra de Lúpulo

Toda quinta-feira um episódio novinho em folha falando sobre tudo relacionado a cerveja no Brasil e o Mundo.