Podcast “Surra de Lúpulo”, ep. 59: Luciana Backi, do ‘Desandou a Maionese’, conta tudo sobre churrasco e harmonização com cervejas

No episódio 59 do nosso podcast sobre cervejas artesanais, Surra de Lúpulo, o gosto é especial de carne na brasa. Luciana Backi, do perfil “Desandou a Maionese”, conta tudo sobre churrasco e harmonização com cervejas, trazendo um pouco da sua história e vida nômade pelo Brasil.

Formada em engenharia mecânica, Backi já tinha bastante intimidade com a cozinha, mas ainda via o churrasco como um desafio. Ao se interessar cada vez mais pelo assunto, buscou aprofundar seus conhecimentos em diversos cursos até conhecer o “fogo de chão” e descobrir o que realmente queria fazer.

Harmonização

Pedimos para nossa churrasqueira algumas dicas de harmonização de carnes com cervejas. Luciana sugere uma boa IPA para acompanhar carnes gordurosas como costela ou até mesmo uma picanha. Para ela, uma harmonização mais surpreendente foi uma Witbier com ceviche.

“Essa harmonização foi incrível. Acho a Witbier meio azeda, junto com o peixe defumado na grelha, mais o sabor do limão, ficou sensacional”.

Lud pediu dicas para não passar perrengue na hora de acender a brasa do churrasco e manter o fogo aceso. Luciana conta que costuma usar um papel toalha encharcado de óleo de cozinha, colocado na churrasqueira como um “ninho” no meio do carvão. Depois é só deixar a brasa rolar.

Dry Rub

Leandro quis saber da nossa convidada sobre dry rub para temperar a carne, considerado “um crime” por alguns churrasqueiros. Para Luciana não existe jeito errado. Errado é não fazer churrasco!

“É uma questão de paladar, a carne fica bem mais condimentada com dry rub. Eu particularmente prefiro só sal e no máximo uma pimentinha como tempero”.

Ressaca

Pedimos dicas para nossa convidada da semana de como aliviar ou amenizar os sintomas do dia seguinte ao ‘pé na jaca’. A dica é sempre a mesma: beba água nos intervalos. Para Luciana, a gente tem que se permitir:

“Compra bastante carne, carvão e cerveja e esqueça o dia seguinte”.

Eventos pelo Brasil

Lud quis saber sobre o funcionamento e a logística de eventos grandes como a “Churrascada” em São Paulo. Luciana conta que o ideal é dimensionar qual vai ser seu público e montar as estações: um fogo de chão, algumas opções vegetarianas, defumação, frangos. Para ela, é difícil experimentar tudo que é servido. A ideia é trazer essa variedade para o público conhecer.

Mercado Masculino

Leandro perguntou se o mundo churrasqueiro ainda é muito masculino e qual a reação das pessoas quando Luciana se apresenta como churrasqueira de “fogo de chão”. Backi fala sobre as tradições familiares antigas, onde os homens eram responsáveis pelo churrasco e as mulheres pela “maionese de batata”:

“Por isso o nome do perfil no Instagram, “Desandou a Maionese”. Porque as mulheres saíram da cozinha e foram para a churrasqueira. O mercado hoje conta com um número considerável de mulheres que cada vez mais tomam um espaço maior e mais digno”.

Reaproveitamento do Animal

Levantamos a questão do abate consciente de animais e sobre a consciência do que se come, tentando aproveitar todo o animal, sem desperdícios. Para a Luciana, não existe carne de primeira ou de segunda. É sobre saber aproveitar a proteína.

Eventos pelo Brasil

Além da Churrascada em São Paulo, nossa convidada sugeriu o “Blumenau ChurrasFestival”, em agosto, e o “BBQ & Beer” no Rio de Janeiro, um dos seus preferidos.

Para acompanhar nosso papo, Lud tomou uma “Trub Sessions #3” da “UX Brew” e Leandro uma “Bold Barista” da “Bold Brewing”.

Aproveite para ouvir nosso papo com o pessoal da “Startup Brewing”.

Surra de Lúpulo

Surra de Lúpulo

Toda quinta-feira um episódio novinho em folha falando sobre tudo relacionado a cerveja no Brasil e o Mundo.