Podcast “Surra de Lúpulo”, ep. 55: Fernanda Brito e Bruno Martinelli, do “Papo Fermentado”, comentam função do sommelier de cerveja e mudança na carreira

No nosso podcast sobre cervejas artesanais, “Surra de Lúpulo”, desta semana, Fernanda Brito e Bruno Martinelli, do ‘Papo Fermentado’, comentam função do sommelier no mundo cervejeiro e falam sobre a rotatividade de rótulos e seus planos, como um casal, para o futuro.

Ainda na ‘ressaca’ do aniversário do primeiro ano do “Surra de Lúpulo”, aproveitamos para agradecer mais uma vez todos os nossos colaboradores e também o título de melhor podcast na premiação “Lúpulo de Ouro”.

Confira todos os vencedores da 1ª edição do Lúpulo de Ouro.

O início de tudo

Na nossa conversa, o casal contou que o interesse por cervejas artesanais começou quando eles se conheceram e iniciaram um relacionamento. Bruno contou que para tornar os momentos a dois mais especiais, passaram a experimentar novas bebidas e consequentemente novas cervejas.

Lud lembrou da frase dita no episódio 50 do nosso podcast, quando entrevistamos Altay de Souza e Ken Fujioka, criadores do podcast NaruHodo!: “Os rituais de bebida estão sempre associados à entrada em grupos”.

Antes disso, Fernanda trabalhava em um famoso banco, mas sentia falta do contato com o público. Então foi trabalhar em uma agência como gerente de contas, mas começou a não se ver mais naquele trabalho. No começo de 2020, formada em sommelier de cervejas, já tinha feito sua primeira palestra presencial, e ainda no ano passado, se desligou do banco e foi viver seu sonho. Enquanto ajuda Fernanda, Bruno também foca em sua função de Scrum Master na Ambev Tech, conciliando o emprego com o Papo Fermentado.

“É impressionante, quando acendeu a luzinha na minha cabeça foi assim: ‘ou eu vou continuar aqui ou eu vou sair e ser feliz’. Eu e ele sempre acreditamos na disruptura que a gente precisa ter em alguns momentos”, afirma Fernanda.

Papel do sommelier

Falamos também sobre o papel do sommelier no mercado cervejeiro. Para Bruno, o profissional está ali para abrir a mente das pessoas, oferecer outros estilos, abrir o leque de opções e não para impor regras.

“É criar uma ponte entre a cerveja e essa pessoa. Pegar na mão e ajudar na caminhada”.

Fernanda acha que o que define o serviço de um sommelier é entender o que as pessoas querem. Cada um tem o seu gosto, sua preferência.

Lud levantou um tema importante sobre a impressão que os cursos especializados da função passam que para você se tornar um conhecedor cervejeiro, basta concluir o curso. Para ela é fundamental ter algo na prática para não acabar criando um monte de gente pseudo-entendida que só aponta os erros do produto.

Bia Amorim fala sobre o papel do sommelier de cervejas; ouça

Rotatividade

Também falamos sobre a alta rotatividade de rótulos e como lidar com essa questão quando muitas vezes nos apaixonamos por um rótulo e nunca mais o encontramos, pois a produção era muito pequena ou era um rótulo sazonal: “Infelizmente as coisas vão e vem muito rápido e você não acha mais”.

Ambições

O casal contou que depois do curso em 2020 criaram o “Papo Fermentado”, um perfil no Instagram mais direcionado para o público cervejeiro, mas que também ambiciona ter a própria empresa, levando cultura cervejeira pra quem não entende do assunto.

Bruno e Fernanda também falaram sobre o sonho de ter o próprio lugar, um brew pub ou uma cervejaria: “Queremos produzir a nossa cerveja, ter o nosso rótulo, fazer do nosso jeito”.

Eles contam que o maior sonho talvez seja abrir uma cervejaria onde as pessoas possam fazer palestras, gravarem seus podcasts e viver experiências.

Sobre trabalharem junto e serem casados, ambos são só elogios:

“A gente se equilibra muito nas funções”

Para acompanhar nosso papo, Bruno e Fernanda beberam uma Colorado, linha “Brasil com S”, Lud uma Chimay, Triple Ale e Leandro uma Berle Wine da Falke.

Surra de Lúpulo

Surra de Lúpulo

Toda quinta-feira um episódio novinho em folha falando sobre tudo relacionado a cerveja no Brasil e o Mundo.